Papa Francisco significa novo tempo da Igreja, diz dom Hummes

Vaticano – Apontado hoje (16) pelo papa Francisco como aquele que o inspirou a escolher seu nome, dom Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo e prefeito emérito da Congregação de Bispos, contou que ambos são amigos há anos. Segundo dom Hummes, acompanhar o papa no momento da saudação aos fiéis o deixou “um menino feliz”. Em entrevista à rádio do Vaticano, dom Hummes disse que a eleição do papa representa os novos tempos da Igreja Católica Apostólica Romana.

“É um papa da América latina, um argentino, nosso vizinho. Tudo isso era algo de forte, significativo, que indicava tempos novos para a Igreja, que tanto precisa neste momento. Tempos novos”, ressaltou o arcebispo emérito. Em seguida, ele mencionou a decisão de o papa escolher o nome de Francisco.

“Francisco é um nome que diz uma imensidade: programa de vida, programa de Igreja; é um programa para um papa, um programa maravilhoso porque é evangélico. Isto tudo dava uma alegria muito grande. Também para mim foi uma alegria enorme estar ao lado dele”, disse dom Hummes, lembrando que estava sentado ao lado do papa enquanto os votos eram apurados no conclave.

Dom Hummes contou que pediu para estar ao seu lado ao ser apresentado aos fiéis. “Ele [o papa]  me convidou e me disse: ‘Venha, esteja comigo, ao meu lado neste momento’ e eu fui junto com o cardeal [Agostini] Vallini [vigário do Vaticano]”, disse. “Eu era apenas ‘um menino feliz’”.

O cardeal emérito reiterou que são negativas as informações sobre omissão e participação do papa Francisco na ditadura da Argentina. “Posso dizer que ele não tem absolutamente nada a ver com tudo isso. Nada. Ele é um homem absolutamente do povo, simples e que defende o povo como um pastor defende as suas ovelhas, que ama profundamente”, disse.