Dom Orani quer levar novo papa ao Cristo e à favela

Organizadores da JMJ querem turbinar programação

Os organizadores da Jornada Mundial da Juventude já estavam conformados em ter uma participação limitada de Bento XVI no evento que ocorre no final de julho no Rio de Janeiro por conta das suas limitações físicas. Mas com a eleição de Jorge Mario Bergoglio, o arcebispo do Rio Dom Orani João Tempesta já pensa em aumentar a presença do papa na JMJ. 

"Eu tenho o sonho de levar o papa Francisco ao Cristo Redentor. Acho que ele vai receber bem a ideia. Outra coisa que queremos é levar o papa a uma comunidade carente, uma favela", disse Tempesta. 

Os organizadores da Jornada Mundial da Juventude ainda aguardam um sinal do Vaticano para terem a primeira audiência com Papa Francisco. Tempesta imagina que isso possa acontecer dentro de um mês. 

Já está confirmada a participação do novo papa em uma missa na praia de Copacabana no dia 25 de julho, assim como no ato de vigilia e encerramento da JMJ, em Guaratiba, nos dias 27 e 28. 

>>Dilma vai a Roma participar da coroação do papa