Autoridade Nacional Palestina é elevada a observadora não-membro da ONU

Pedido foi aprovado com 138 votos a favor e 9 contra na Assembleia Geral da ONU

A organização das Nações Unidas (ONU) mudou o status dos territórios palestinos de "entidade observadora" para "estado observador não-membro", o que pode ser considerado como um reconhecimento implícito da existência do Estado Palestino. A decisão foi tomada na Assembleia Geral da ONU nesta quinta-feira (29).

Segundo agências internacionais, o pedido da Autoridade Nacional Palestina foi aprovado por vasta maioria, de 138 votos a favor e 9 contra, enquanto 41 países abstiveram-se da votação. Desde 2010, o Brasil reconhece a existência do Estado Palestino, e votou pela mudança de status na ONU. 

A modificação não altera o funcionamento da organização dentro da ONU, mas permite a uma autoridade oficial palestina ter acesso às agências da ONU, além de ser incluída no Tribunal Penal Internacional (TPI), que poderia ser acionado pela Palestina contra Israel. 

Combatida por Israel e pelos Estados Unidos, a petição foi apresentada peor Mahmoud Abbas, presidente da Autoridade Palestina, por volta das 15h30 no horário oficial de Nova York, cerca de 18h30 no horário brasileiro. 

Em seu discurso, Abbas afirmou que o povo palestino fez o pedido porque acredita e precisa da paz. Ele clamou aos países da Assembleia a emitir a "certidão de nascimento" do estado palestino, acrescentando que tal reconhecimento é a "última tentativa" de salvar o processo de paz entre palestinos e israelenses, sob o espírito da solução de "dois Estados" no Oriente Médio.