Espanha investiga erro humano em acidente de metrô com dois mortos 

Autoridades espanholas estão investigando se o descarrilamento de um trem inativo de metrô em Loranca, subúrbio de Madri, que provocou a morte de duas pessoas e deixou outras duas feridas, foi causado por um erro humano do chefe da manutenção da empresa operadora, informa nesta quarta-feira o jornal ABC.

Por volta das 19h45, um trem que operava em uma linha não comercial excedeu o limite de velocidade e colidiu com um poste ao fim dos trilhos, descarrilando e indo parar em uma encosta de terra ao fim da pista. José Manuel Pérez García, 35 anos, sua mulher, seu filho de 4 anos e a babá da criança, uma adolescente suíça de 17 anos, estavam dentro da composição.

A mulher de García, o chefe de manutenção, e o filho foram resgatados sem grandes problemas e encaminhados para hospitais, mas estão fora de risco. García e a adolescente foram retirados das ferragens já sem vida.

Ainda não se sabe o que García fazia dentro da cabine, mas acredita-se que ele havia acionado o trem. De acordo com o jornal El Mundo, o responsável estava mostrando a composição para a sua família. Ninguém mais estava no local no momento do acidente.