Polícia diz que ataque a templo sikh nos EUA é terrorismo doméstico 

A polícia de Oak Creek, próximo a Milwaukee, no Estado americano do Wisconsin, informou que está tratando o tiroteio ocorrido no templo sikh, neste domingo, como um "ataque terrorista doméstico". Em entrevista coletiva após o incidente, as autoridades afirmaram que o FBI está auxiliando na investigação para descobrir as causas do ataque. "Foi uma tragédia que poderia ter sido muito pior", disse o chefe de polícia John Edwards.

Neste domingo, por volta das 10h25 locais (12h25 de Brasília), um homem abriu fogo em um templo sikh de Oak Creek. Pelo menos sete pessoas morreram, incluindo o atirador, morto pela polícia. Durante a ação policial, houve a suspeita de que um segundo atirador estaria envolvido, mas a hipótese não foi confirmada.

A polícia corrigiu a informação de que o primeiro agente a chegar no templo matou o suposto atirador. Na verdade, ele foi morto pelo segundo depois que o atirador feriu o primeiro agente. As autoridades também garantiram que o local ficará seguro para que os peritos façam a identificação dos mortos e investiguem os envolvidos. O prefeito de Oak Creek, Steve Scafiidi, disse que as autoridades darão mais informações na manhã desta segunda-feira.