EUA: acusado enviou caderno com plano de massacre a psiquiatra 

James Holmes, o homem acusado de abrir fogo em um cinema de Aurora, matar 12 pessoas e ferir 59 na última sexta-feira, enviou pelo correio a um psiquiatra da Universidade do Colorado um caderno com os detalhes de como planejava executar o massacre. A correspondência, no entanto, permaneceu fechada em uma sala até a última segunda-feira, quando o crime já tinha ocorrido, segundo publica em seu site nesta quarta-feira a Fox News.

A polícia e o FBI foram contatados por membros do campus de Medicina de Anschutz na manhã da última segunda-feira depois que o psiquiatra, professor da faculdade, relatou ter recebido um pacote que considerou suspeito. Embora essa primeira correspondência fosse inofensiva, buscas no campus levaram a outro pacote, também endereçado ao professor e enviado por Holmes.

"Dentro do pacote havia um caderno com detalhes sobre como ele ia matar as pessoas", disse uma fonte ouvida pela Fox. "Havia desenhos do que ele ia fazer, ilustrações do massacre", concluiu.

A correspondência estaria na universidade desde o dia 12 de julho, mas as fontes ouvidas pela Fox não souberam dizer porque ela ainda não havia chegado às mãos do psiquiatra. A emissora americana também não sabe ainda se o professor conhecia Holmes, que havia abandonado o programa de doutorado em neurociência.