Moradores de Londres pedem retirada de misseis antiaéreos das ruas

Um grupo de moradores da cidade de Leytonstone, no leste de Londres, deve enviar, hoje, uma liminar ao Ministério da Defesa Britânica, pedindo que a ideia de instalação de mísseis antiaéreos sobre casas civis seja abortada.

De acordo com o London Evening Standard, os residentes de algumas casas da região disseram que é inacreditável que o Ministério da Defesa aceite a instalação de mísseis sobre apartamentos localizados em uma área residencial muito povoada de Londres. 

Os moradores concordaram que a segurança dos Jogos Olímpicos deve ser reforçada, mas afirmaram que se esse projeto vingar, a vida de muitas estará em risco, uma vez que as suas casas estarão em uma "posição de batalha militar".

O Ministério da Defesa tem a intenção de acelerar o processo, uma vez que faltam 29 dias para o início dos Jogos. Os moradores rebateram, dizendo que a organização teve tempo suficiente - sete anos - para se preparar para o evento.

O motivo da instalação de mísseis antiaéreos em Leytonstone é a proximidade da cidade em relação à Vila Olímpica, que, segundo a organização, deve ter a sua segurança reforçada.

Outros locais de Londres como o Lexington Building, a Blackheath Common, o Oxleas Wood, o William Girling e a Barn Hill são considerados fundamentais para receber sistemas de segurança antiaérea nos Jogos Olímpicos de Londres.