François Hollande, do Partido Socialista, é o novo presidente da França

François Hollande, do Partido Socialista, é o novo presidente da França, segundo a primeira divulgação das pesquisas de boca de urna. O candidato da esquerda obteve 51,9% dos votos válidos e comandará o país nos próximos cinco anos.  Candidato da direita, Nicolas Sarkozy obteve 48,1% dos votos. 

A vitória de Hollande marca o retorno da esquerda à presidência da França, 17 anos após o fim do segundo mandato do ex-presidente socialista François Mitterrand, em 1995. Mitterrand - a principal inspiração do agora presidente eleito - foi sucedido pelo conservador Jacques Chirac (1995-2007), e depois por Nicolas Sarkozy (2007-2012), ambos do partido de direita União por um Movimento Democrático.

>> No primeiro discurso como eleito, Hollande promete governar para todos 

>> Com perfil conciliador, Hollande centrou campanha em rebater Sarkozy

O presidente Nicolas Sarkozy já admitiu a derrota e fez um discurso para os seus eleitores em Paris. A expectativa é a de que Hollande faça um pronunciamento nos próximos minutos.  

A eleição caracterizou definitivamente que a situação da França é grave. Há um ditado francês que diz que, no primeiro turno, os franceses votam com o coração e, no segundo, votam com o bolso. Desta vez, a França colocou a mão no bolso e viu que estava vazio. Era hora de colocar um socialista no poder. 

Em discurso, Hollande diz que será "presidente de todos"

François Hollande, abriu o seu primeiro discurso após as eleições dizendo que os franceses "optaram pela mudança" ao escolherem ele nestas eleições presidenciais. O socialista declarou oficialmente sua vitória.

Hollande afirmou que estava ciente das responsabilidades que o seu governo terá por representar a mudança. "A mudança que eu proponho deve estar à altura da França. Ela começa agora", disse. Logo depois, apupos foram ouvidos quando ele estendeu seus cumprimentos ao atual presidente e candidato derrotado, Nicolas Sarkozy.

Se dirigindo aos eleitores que não votaram nele, Hollande disse que respeitar os seus sentimentos e que será o presidente de todos os franceses. "Nenhum dos filhos da República será deixado de lado. Todos na França serão tratados com igualdade", afirmou.

Entre suas prioridades disse que estará a de impulsionar uma "reorientação da Europa rumo ao emprego, o futuro e o crescimento. Hoje mesmo, responsável pelo futuro de nosso de país, sei que a Europa nos olha. Tenho certeza que em certos países foi um alívio, uma esperança, já que a austeridade não podia seguir sendo uma fatalidade. Me comprometo a servir meu país com a entrega e exemplaridade que requer esta função", disse Hollande.

Vencedor das eleições segundo pesquisas, François disse que respeita as convicções de todos os franceses e que será "o presidente de todos" e que "esta noite só há uma França, uma só nação reunida em um mesmo destino". Acrescentou que "a redução do déficit, a preservação de nosso modelo social para garantir a todos o mesmo acesso aos serviços públicos e a igualdade entre territórios" serão outras prioridades de seu mandato, além da educação, do meio ambiente e das políticas específicas para a juventude. 

"Cada decisão será tomada sobre estes dois critérios: É justo? É para a juventude?", concluiu Hollande. 

Sarkozy reconhece a derrota

O atual presidente Nicolas Sarkozy reconheceu sua derrota nas eleições e discursou para seus apoiadores logo depois do fim da votação, às 15h (horário de Brasília).

“François Hollande é o presidente da França e deve ser respeitado", disse Sarkozy, que afirmou ter ligado para o adversário desejando "boa sorte". "Eu nunca vou poder retribuir aos franceses o que eles deram para mim nesses últimos ano, aceito a responsabilidade pela derrota, dei tudo de mim, me comprometi totalmente. Mas não conseguiu convencer a maioria dos franceses”, finalizou.

Com informações do Terra e de agências