Família de Cameron enriqueceu com fundos em paraísos fiscais

A família do primeiro-ministro britânico, David Cameron, fez fortuna graças a uma rede de fundos de investimentos em paraísos fiscais. Os negócios, que são legais, permitiram que os Cameron escapassem de pagar impostos no Reino Unido.

O pai do premiê, Ian Cameron, deixou uma fortuna de 2,74 milhões de libras (R$ 8,25 milhões) ao morrer, em 2010, sendo que 300 mil libras (R$ 903 mil) ficaram com David Cameron. Os fundos estavam localizados em paraísos fiscais como Panamá e Suíça.

O primeiro-ministro e outros membros de seu gabinete sugeriram recentemente que estariam dispostos a revelar seus registros fiscais pessoais. Porém, apenas fontes anuais de renda seriam divulgadas, em não riqueza acumulada ou herança.

Com informações do jornal The Guardian.