ONU faz reunião de emergência para discutir crise na Síria 

O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) promove hoje (28) reunião de emergência em Genebra, na Suíça, para discutir o agravamento da onda de violência na Síria. A expectativa, segundo diplomatas que acompanham o assunto, é aprovar proposta para impor um corredor humanitário na região destinado a ajudar as vítimas dos confrontos.

Para o governo brasileiro, é fundamental adotar medidas de ajuda humanitária, mas sem a imposição de ações militares. De acordo com as autoridades do Brasil, o ideal é buscar o acordo por meio de ações pacíficas.

Ontem (27), os líderes dos países árabes e da Turquia apresentaram uma proposta de resolução recomendando a condenação da repressão por parte do governo do presidente sírio, Bashar Al Assad. O texto da proposta foi divulgado por representantes do Kuwait, Catar, da Arábia Saudita e Turquia.

Em meados deste mês, a Assembleia Geral da ONU  aprovou, com o apoio da maioria, resolução condenando o regime de Assad e recomendando o fim da violência e a adoção de medidas democráticas.

Dias depois, o governo promoveu a votação de um referendo sugerindo mudanças na Constituição da Síria. Porém, a oposição no país disse que as mudanças mantêm os poderes do presidente da República e não representam alterações significativas.

Paralelamente, as autoridades da Rússia e China resistem às medidas de condenação à Síria. Chineses e russos são parceiros tradicionais e estratégicos dos sírios.