EUA saúdam absolvição de líder opositor da Malásia 

O Departamento de Estado norte-americano saudou, nesta segunda-feira, a absolvição do líder da oposição da Malásia, Anwar Ibrahim, que tinha sido acusado de sodomia.

"O veredicto reflete de forma favorável a independência do poder judiciário da Malásia e oferece a oportunidade para que todos os malaios se concentrem no futuro", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland, em um comunicado.

Anwar Ibrahim, popular líder opositor da Malásia, foi absolvido na segunda-feira da acusação de sodomia, que segundo ele tiveram motivação política, e prometeu derrubar o atual governo nas próximas legislativas, previstas para dentro de alguns meses.

Ibrahim, ex-vice-premier, havia sido acusado de sodomizar um ex-assessor, crime que pode ser punido com 20 anos de prisão na Malásia, país de maioria muçulmana.

Sua libertação pôs fim a dois anos de um processo tão controverso quanto espetacular e desencadeou gritos de alegria entre seus muitos partidários, que tinham se reunido nos arredores da Suprema Corte de Kuala Lumpur, onde o veredicto foi proferido.