Ecologistas abordam barco que protege baleeiros japoneses

Três ativistas de grupos ecologistas que lutam contra os baleeiros japoneses no Oceano Antártico conseguiram subir a bordo de um barco de vigilância e proteção japonês antes de serem detidos, informaram neste domingo diversas fontes.

Três australianos membros da ONG Fortes Rescue Australia se aproximaram do navio Shona Maru No 2 em um bote e subiram a bordo na madrugada deste domingo, a cerca de 16 milhas náuticas (26 km) da costa oeste da Austrália.

Os três homens foram "detidos como prisioneiros a bordo", segundo a associação ecológica americana Sea Sheperd, que persegue os baleeiros japoneses com suas próprias embarcações.

O Serviço de Pesca Japonês confirmou a presença no Shona Maru No 2 de três australianos, que eram interrogados por funcionários japoneses.

O Japão organiza campanhas de caça às baleias em nome da "pesquisa científica" dos cetáceos, aproveitando a tolerância da Comissão Baleeira Internacional (CBI) para este tipo de pesca. A CBI proibiu este tipo de pesca com fins comerciais desde 1986.

Os países protetores das baleias e os defensores do meio ambiente denunciam esta prática como caça comercial disfarçada.