EUA observam com cautela os desdobramentos pela morte de Kim

O governo do presidente americano Barack Obama observa com cautela os desdobramentos da morte do líder norte-coreano Kim Jong-il na península e talvez adie decisões no que se refere a reintegrar o país asiático nas conversas sobre o programa nuclear e na ajuda humanitária que é enviada ao país, por meio de alimentos, segundo informou um oficial da administração.

De acordo com o funcionário, os Estados Unidos iriam se pronunciar sobre os dois assuntos ainda nesta semana, mas a morte do chefe do regime comunista provavelmente irá adiar qualquer decisão. O que mais preocupa os americanos é alguma possível mudança na postura militar dos dois países da península coreana, mas espera-se que a calma prevaleça.

A Casa Branca informou que está monitorando a situação de perto e que está em constante contato com os aliados Coreia do Sul e Japão, mas não ofereceu nenhum comentário sobre as implicações pela morte do norte-coreano. 

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-il, 69 anos, morreu no último sábado, mas a sua morte só foi anunciada nesta segunda-feira pela mídia local.