Monge budista ateia fogo no corpo no Tibete

Um monge budista tentou cometer um ato de imolação na quinta-feira no Tibete, na primeira tentativa deste tipo de suicídio na região autônoma da China.

"Segundo informações transmitidas por microblog e publicadas em páginas do Facebook, um tibetano chamado Tenzin Phuntsog sobreviveu e foi hospitalizado", afirma um comunicado da organização Internacional Campaign for Tibet (ICT).

Após o suicídio em março de um monge, que ateou fogo ao corpo, do mosteiro Kirti, uma região tibetana da província de Sichuan, outros 10 monges budistas repetiram o ato e pelo menos sete faleceram.

Segundo a ICT, esta foi a primeira tentativa de imolação na região autônoma do Tibete, que a China afirma ter libertado pacificamente em 1951.

Os suicídios públicos de monges ilustram, segundo as ONGs, o desespero ante a repressão religiosa e cultural executada por Pequim nas regiões tibetanas.