Obama: era Kadafi chega ao fim, EUA serão 'parceiros'

O presidente americano, Barack Obama, pediu ao homem forte líbio, Muamar Kadafi, que desista "explicitamente" do poder e alertou os rebeldes que sua luta ‘ainda não chegou ao fim’. 

Já contando com uma queda do governo de Kadafi, Obama prometeu que Washington será "um amigo e parceiro" do país no futuro e pediu "uma transição inclusiva que conduza a uma Líbia democrática". 

"O regime de Kadhafi está chegando ao fim. O futuro da Líbia está nas mãos de seu povo’, declarou o presidente americano, na ilha de Martha's Vineyard (Massachusetts, nordeste dos EUA), onde passa férias por alguns dias com a família. 

Obama, que fez estas declarações em cadeia de rádio, destacou que Muamar Kadhafi "ainda tem a possibilidade de impedir um novo banho de sangue, ao renunciar expressamente ao poder (...) e pedindo às forças que continuam a se enfrentar que deponham as armas". 

>> Conheça Kadafi, o homem que comanda a Líbia há 40 anos