Dois franciscanos espanhois acusados de pedofilia com deficientes

Agência AFP

MADRI - Dois religiosos franciscanos foram acusados nesta quarta-feira por supostos abusos sexuais contra internos de um centro de deficientes físicos de Córdoba (Andaluzia, sul).

O chefe e um funcionário da Casa de São Francisco de Assis de Córdoba foi acusado de abusos sexuais e maus-tratos.

O juiz local proibiou os dois religiosos acusados de se aproximar do centro ou manter contato com seus internos enquanto durar o processo.

O bispado de Córdoba assegurou, em um comunicado, que atuou no âmbito de sua competência buscando sempre o bem das vítimas e tomando as medidas pertinentes para esclarecer a responsabillidade dos envolvidos.

Uma carta anônima denunciando os abusos sexuais contra um interno do centro alertou a polícia, segundo a edição on-line do jornal El Mundo.

O jornal acrescenta, sem citar fontes, que o centro já tinha conhecimento dos fatos e ia denunciá-los ante a justiça, mas que o autor da carta anônima se antecipou a eles.