Defesa civil italiana envia missão ao Haiti

Agência ANSA

ROMA - Uma delegação da Itália, liderada pelo chefe da Defesa Civil desse país, Guido Bertolaso, viajou ao Haiti, com o objetivo de ajudar a ONU e a União Europeia (UE) nas operações de reconstrução e socorro às vítimas do terremoto que destruiu Porto Príncipe na última semana.

- Encontraremos membros da ONU e do governo local, e trabalharemos na coordenação junto à equipe da União Europeia (UE), que será liderada por um italiano, Luigi D'Angelo - disse Bertolaso sobre a missão.

Segundo ele, as prioridades serão "a criação de alojamentos e de acampamentos, e a assistência na área da saúde".

O envio do grupo foi decidido logo após a tragédia pelo governo de Silvio Berlusconi, que acredita poder contribuir com sua experiência neste tipo de situação, já que em abril do último ano passou por um drama semelhante, quando o centro do país foi golpeado por um abalo sísmico de 5,8 graus na escala Richter, que devastou Abruzzo e deixou 297 mortos.

- O sistema do país demonstrou a sua força em Abruzzo, por isso, pode e deve dar sua preciosa contribuição à população atingida pelo terremoto no Haiti. A Cruz Vermelha Italiana, junto ao Movimento Internacional da Cruz Vermelha, está empenhada nesta atividade - considerou o comissário da Cruz Vermelha Italiana, Francesco Rocca, que também participa da missão.