Segurança da população é uma das prioridades no Haiti, diz Ban

Daniela Traldi, Rádio das Nações Unidas

NOVA YORK, EUA - O Secretário-Geral da ONU Ban Ki-moon disse que as Nações Unidas tem três prioridades no momento no Haiti: fornecer segurança, assistência humanitária e debater como reconstruir o país e a economia nacional.

Ban participou de cerimônia religiosa na noite desta quarta-feira em igreja de Nova York em memória aos funcionários da organização e haitianos mortos e desaparecidos no terremoto.

Mecanismos

Em entrevista a jornalistas após o evento, ele reconheceu que houve atrasos na ajuda humanitária nos primeiros dias após o tremor de terra da semana passada.

Segundo Ban Ki-moon agora já existem mecanismos eficazes para destravar os problemas iniciais. O Secretário-Geral citou a existência de cinco corredores terrestres, as melhoras no funcionamento do aeroporto e do porto da capital haitiana.

Em pronunciamento durante a cerimônia na igreja, ele reafirmou que o terremoto no Haiti é a maior tragédia isolada da história das Nações Unidas.

Ban lembrou que cerca de 50 funcionários da ONU e milhares de haitianos morreram, e muitos continuam desaparecidos.

Generosidade

O Secretário-Geral agradeceu os países-membros pela generosidade e suporte e ressaltou que a Missão no Haiti, Minustah, voltou a funcionar horas após o desastre, apesar de muitos funcionários terem perdido familiares, amigos e colegas.

O prédio da Minustah na capital Porto Príncipe desabou, deixando dezenas de mortos, incluindo o Vice-Representante do Secretário-Geral no Haiti, o brasileiro Luiz Carlos da Costa.