Obama adverte que EUA ainda podem perder mais empregos

REUTERS

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta segunda-feira que a economia já recuperou muito terreno desde janeiro, mas mais empregos poderiam ser perdidos antes de uma total recuperação ser registrada.

Falando na Casa Branca, em meio à reunião com seus assessores sobre a recuperação econômica, Obama afirmou que a atual velocidade de perdas de empregos é "preocupante" e não deve melhorar rapidamente.

- Antecipamos que continuaremos a ver mais perdas de empregos nas próximas semanas e meses - afirmou.

Obama disse que a economia começou a se estabilizar depois de uma profunda queda em meio à crise financeira global, mas ele destacou que ainda há um longo caminho a ser percorrido e que é preciso encontrar novos modelos para o crescimento no futuro.

- Isso não vai acontecer do dia para a noite, mas nós não vamos descansar até obtermos êxito, até que nós geremos os empregos que a economia precisa - afirmou o presidente, antes do início da reunião.

Ele disse que o crescimento dos EUA no passado foi baseado em dívidas e que isso não é mais possível.

Com os EUA registrando déficits recordes no orçamento, gastando fortemente para tentar estimular a economia, Obama declarou que será vital encontrar novos caminhos para financiar o crescimento.

Os EUA registraram aumento sólido no PIB do terceiro trimestre, depois de um ano de queda constante.

Além disso, na segunda-feira, a atividade do setor manufatureiro dos EUA atingiu o seu mais alto nível em três anos e meio em outubro, e as vendas pendentes de moradias subiram bem em setembro - todos sinais de melhora da economia.

O presidente exortou os elaboradores de políticas a considerarem novos caminhos para impulsionar o crescimento, não simplesmente mudando a taxação, e afirmou estar confiante de que o crescimento no emprego voltará, uma vez que a economia está de volta a um sólido caminho de expansão.