Papa diz que valores cristãos contribuíram para fundação da UE

Agência ANSA

CIDADE DO VATICANO - O papa Bento XVI afirmou que o cristianismo "desempenhou um papel de primeiro plano" na criação e consolidação da União Europeia (UE), ao receber hoje no Vaticano o chefe da delegação que representa o bloco na Santa Sé, Yves Gazzo.

- A igual dignidade de todos os seres humanos, a liberdade religiosa como fundamento de todas as outras liberdades civis, a paz como elemento decisivo e ainda o desenvolvimento humano como vocação divina são elementos centrais da revelação cristã que continuam a modelar a civilização europeia - observou o Pontífice.

De acordo com o papa, estes valores "são fruto de uma história longa e sinuosa, a qual ninguém pode negar que o Cristianismo desempenhou um papel de primeiro plano", uma vez que estes valores foram "a força gravitacional que atraiu outras nações ao grupo de países fundadores" da UE.

Bento XVI também ressaltou os riscos de tais valores serem instrumentalizados por "indivíduos ou grupos de pressão" que desejam garantir os interesses particulares em detrimento de um "projeto coletivo ambicioso que os europeus atendem".

Gazzo, por sua parte, comentou que a União Europeia é "uma zona de paz e de estabilidade que reúne 27 Estados com os mesmos valores fundamentais".

Ainda no encontro, o Pontífice ratificou que, "quando a Igreja comenta sobre as raízes cristãs da Europa, não busca um status privilegiado para ela mesma", mas sim, desempenha um trabalho de memória histórica.

- A Santa Sé tem um grande respeito pelas atividades das instituições europeias e deseja que, através dos seus trabalhos, honrem a Europa, que é mais que um continente, é uma casa espiritual - analisou o papa.