Declarações de Biden irritam governo russo

Agência AFP

MOSCOU - O Kremlin expressou neste sábado irritação com críticas emitidas pelo vice-presidente americano, Joe Biden, que, segundo Moscou, são contrárias ao espírito de cooperação desejado pelo presidente Barack Obama.

- Quem determina a política externa dos Estados Unidos? O presidente ou os respeitáveis membros de sua equipe? - perguntou Serguei Prikhodko, conselheiro do presidente russo, Dmitri Medevedev, à agência Interfax.

Medvedev e Obama mantiveram durante a recente viagem do presidente americano a Moscou "uma conversa que consideramos positiva e séria, e que criou uma ambiente de boas relações", destacou Prikhodko.

- Se este ambiente não agrada a alguns membros da equipe e do governo de Obama, que o digam claramente. Se eles não concordam com a posição definida por seu próprio presidente, precisamos saber - prosseguiu.

- Logo agora que as delegações e instituições russas e americanas iniciaram um trabalho prático importante para aplicar os acordos passados, por quê, de repente, o número dois do governo americano, o vice-presidente Joe Biden, decidiu compartilhar sua interpretação e seus pontos de vista sobre as relações bilaterais? - perguntou o conselheiro.

Prikhodko reagia a uma entrevista de Biden publicada sexta-feira pelo Wall Street Journal, na qual o vice-presidente americano considerou a fraqueza atual da economia russa como o principal motivo da atitude mais conciliadora de Moscou com o resto do mundo, e avisou que a Rússia será a partir de agora obrigada a fazer concessões.

Joseph Biden viajou esta semana à Ucrânia e à Geórgia, dois países que mantêm relações tensas com a Rússia.