Ministro diz que Itália está preparada para enfrentar gripe suína

Agência ANSA

ROMA - O ministro italiano do Trabalho, da Saúde e das Políticas Sociais, Maurizio Sacconi, afirmou que o país está preparado para enfrentar e responder a situações de emergência causadas pela gripe suína, que pode ter causado mais de 150 mortos no México, e já chegou à Europa.

- Somos um país preparado e equipado - assegurou o ministro, que deverá informar o Senado italiano esta tarde sobre a propagação da doença no mundo.

Em uma entrevista a uma rádio local, Sacconi disse que "a situação está sob controle para uma possível evolução" da gripe suína pelo mundo. Até o momento, além do México, Estados Unidos, Canadá, Espanha, Israel, Escócia e Nova Zelândia confirmaram casos da doença.

- A Itália é um país particularmente equipado, também com uma boa difusão de higiene pública, o que é um requisito fundamental. No México, isto nem sempre é garantido - disse o ministro explicando que no país latino-americano a propagação do vírus poderia ser mais fácil.

- Não devemos subestimar o problema, mas ao mesmo tempo não criar alarmes injustificados - defendeu Sacconi.

Até o momento, o México confirmou que a doença matou 22 pessoas no país. No entanto, as autoridades sanitárias locais estão investigando mais de cem mortes para saber se foram causadas pela gripe suína.

Nesta terça-feira, novos casos foram confirmados em Israel e na Nova Zelândia. Atualmente há duas pessoas infectadas na Espanha e no Reino Unido, seis no Canadá e 50 nos Estados Unidos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou nesta segunda-feira a doença para o nível de alerta quatro em uma escala que vai até seis. Tal ação alerta para o aumento do risco de pandemia (epidemia generalizada).

O grau cinco corresponde quando há focos da doença em dois países na mesma região, e o seis quando a pandemia é oficial.

A gripe suína é uma doença causada pelo vírus H1N1. O vírus poder ser transmitido de pessoa para pessoa por meio do ar ou de secreções e causa febre superior a 39ºC, tosse, vômitos, diarréias e dores musculares.