Aumentam manifestantes anti-Trump em frente à Casa Branca

O sistema de som central do protesto toca 'reggae' jamaicano enquanto chegam mais manifestantes

Mário Cruz/Lusa
Credit...Mário Cruz/Lusa

Os manifestantes anti-Trump aumentaram de número em frente aos jardins da Casa Branca, após as 20h (22h no Brasil) desta quarta (4).

Até o momento, o único incidente ocorreu pouco antes das 20h, quando um apoiador do presidente norte-americano, Donald Trump, um afro-americano identificado com uma camisola de campanha do Partido Republicano, irrompeu pela concentração democrata para insultar o candidato Joe Biden e Breonna Taylor, morta a tiro pela polícia em Louisville no passado mês de março.

A provocação foi criticada pelos manifestantes e obrigou a polícia a avançar, apesar de o apoiador republicano ter fugido em fuga.

O fecho das urnas não significa que o resultado definitivo das eleições presidenciais, consideradas "históricas" pelos manifestantes, seja conhecido hoje.

Mesmo assim, os protestos contra o candidato republicano mantêm-se no local desde o fim da tarde, tendo-se juntado à concentração nos últimos minutos um grupo de dezenas de manifestantes que chegaram à "Praça Black Lives Matter" em skates eléctricos, com capacetes e coletes luminosos e empunhando bandeiras dos Estados Unidos e da campanha de Joe Biden.

O sistema de som central do protesto toca 'reggae' jamaicano enquanto chegam mais manifestantes.

Além das equipes de médicos voluntários presentes no local, foram instalados postos de distribuição gratuita de máscaras sanitárias contra a covid-19 e gel desinfetante.