Desviem fundos usados em armas para pesquisas contra a próxima pandemia, diz papa

O papa Francisco pediu neste sábado que políticos desviem fundos gastos em armas para pesquisas que evitem a próxima pandemia, enquanto falava à maior aglomeração de pessoas no Vaticano em quase três meses.

Macaque in the trees
Papa Francisco (Foto: Andreas SOLARO / AFP)

Francisco realizou uma missa ao ar livre com aproximadamente 130 pessoas, incluindo muitas diretamente afetadas pela pandemia.

Entre os que rezaram estavam médicos italianos, enfermeiros e motoristas de ambulância, assim como pessoas que se recuperaram do coronavírus ou perderam familiares. Mais de 33 mil pessoas morreram na Itália.

A maioria usou máscaras, exceto quando comandaram orações no microfone. Francisco, sentou-se a metros de distância da maioria das pessoas durante a maior parte da missa e não usou máscara.

No seu sermão de encerramento, o papa disse que líderes nacionais deveriam ter uma atitude mais prudente, ajudando os mais necessitados agora e colocando em ação soluções econômicas e sociais de longo prazo.

Rezou pedindo que Nossa Senhora “tocasse a consciência (dos líderes) para que os enormes valores gastos para ter armamentos e para aperfeiçoá-los sejam destinados para a promoção de pesquisas para impedir catástrofes como esta no futuro”.

No começo do mês, Francisco pediu cooperação científica internacional para desenvolver uma vacina e disse que qualquer uma que funcionasse deveria ser compartilhada globalmente.

Por quase três meses, Francisco liderou missas televisionadas, audiências gerais e discursos dominicais de dentro do Vaticano, sem público.

A Basílica de São Pedro e a Praça de São Pedro foram totalmente reabertas em 18 de maio, com a Itália entrando na segunda fase de alívio das restrições contra o vírus.

No domingo, Francisco rezará uma missa com apenas 50 pessoas dentro da basílica, mas depois entregará sua mensagem dominical de sua janela, olhando a praça de cima pela primeira vez desde o começo de março.(Reuters)