Ativistas climáticos vestidos de flores coalas partem para Davos

Ativistas climáticos iniciaram uma caminhada de três dias de Landquart, no leste da Suíça, até a estação de esqui de Davos, neste domingo, para chamar a atenção para o aquecimento global no Fórum Econômico Mundial, nesta semana.

Macaque in the trees
Ativistas climáticos participam de manifestação contra o Fórum Econômico Mundial, que começa em 21 de janeiro, na cidade de Landquart, na Suíça (Foto: Reuters/Arnd Wiegmann - 19/01/2020)

Centenas de manifestantes se reuniram no centro de Landquart em uma marcha de 40 km sob frio intenso pelas montanhas, até Davos.

Alguns estavam fantasiados de flores ou coalas - uma referência aos incêndios florestais que atualmente devastam seu habitat na Austrália - e exibiam faixas, incluindo: "Vamos ignorar os Donalds e ouvir as Gretas", referindo-se ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

A ativista climática sueca Greta Thunberg, que se juntou a 10 mil manifestantes em Lausanne na sexta-feira, não poderia participar da caminhada, disseram os organizadores.

As autoridades haviam aprovado o primeiro trecho de Landquart a Klosters, mas rejeitaram o pedido dos ativistas de irem a Davos por estrada por razões de segurança.

Os organizadores disseram que estavam determinados a seguir para Davos, mas seguiriam trilhas menores que não precisavam de permissão para serem utilizadas.(Reuters)