Jornal do Brasil

Internacional

Terremoto no Irã mata ao menos 6 e deixa 300 feridos

Jornal do Brasil

Um terremoto de magnitude 5,8 abalou o noroeste do Irã nesta sexta-feira, matando ao menos seis pessoas e ferindo mais de 300, de acordo com a mídia estatal.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos disse que o tremor ocorreu às 2h17 locais, 83 quilômetros ao sudoeste de Ardabil, na província do Azerbaijão Oriental.

Macaque in the trees
Clérigo e moradores observam destruição provocada por terremoto no Irã (Foto: Tasnim/WANA via REUTERS)

A agência de notícias estatal Irna disse que o terremoto foi seguido por mais de 60 tremores secundários, o que causou pânico entre os moradores, que saíram de casa correndo no meio da noite.

"Equipes de resgate e helicópteros foram despachados para as áreas atingidas pelo terremoto, e os hospitais estão em alerta máximo para ajudar as pessoas feridas. Infelizmente, seis pessoas morreram e 345 estão feridas", disse o chefe dos serviços de emergência do Irã, Pirhossein Kolivand, à televisão estatal.

O sismo foi sentido em várias cidades pequenas e grandes do país. O Centro Sismológico Europeu-Mediterrâneo (EMSC) disse que ele foi sentido por cerca de 20 milhões de pessoas. O terremoto teve uma profundidade rasa de 10 quilômetros, o que teria amplificado as vibrações.

"O terremoto atingiu a região de Tark na província às 2h17... muitas pessoas se feriram tentando fugir de casa em pânico", disse uma autoridade local à TV, acrescentando que cerca de 400 casas foram danificadas.

Entrecruzado por várias falhas geológicas grandes, o Irã é um dos países mais suscetíveis do mundo a terremotos. Em 2003, um sismo de magnitude 6,6 ocorrido na província de Kerman matou 31 mil pessoas e arrasou a antiga cidade de Bam.

Em 2017, um terremoto de magnitude 7 no oeste iraniano matou mais de 600 pessoas e feriu mais de 9 mil.