Chanceler alemã tem segundo episódio de tremores em dez dias

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A chanceler alemã Angela Merkel voltou a sofrer tremores nesta quinta-feira (27), nove dias depois de um episódio similar. 

O incidente aconteceu durante a cerimônia de posse da nova ministra da Justiça, Christine Lambrecht, no palácio Bellevue, em Berlim, e horas antes de Merkel embarcar para a cúpula do G20 em Osaka. 

A líder tremeu por cerca de dois minutos, segundo um fotógrafo da agência de notícias DPA. Seu porta-voz, contudo, disse que ela está bem e que prossegue normalmente com sua agenda. Ela não tem histórico de problemas graves de saúde.

A chanceler, que faz 65 anos no mês que vem, tentou controlar os espasmos cruzando os braços durante o discurso do presidente Frank-Walter Steinmeier, segundo imagens da televisão alemã. 

Os tremores pararam quando ela conseguiu dar alguns passos. 

"Não há reunião cancelada hoje ou amanhã. A chanceler está bem e viajará como planejado de avião para Osaka", afirmou o ministério das Relações Exteriores à agência de notícias AFP. 

Merkel já sofreu uma crise de tremores como a desta quinta durante a recepção do presidente ucraniano Volodimir Zelenski em Berlim, no dia 18

Os primeiros tremores foram atribuídos à desidratação. "Eu bebi pelo menos três copos de água, o que claramente precisava, e agora me sinto muito bem", declarou ela na ocasião.

A chanceler já se sentiu mal em dezembro de 2014 durante uma entrevista. Naquela época sofreu uma queda de pressão. Sua assessoria também explicou que era devido à desidratação. 

No poder desde 2005, Merkel, à frente de uma coalizão instável, planeja se retirar da política no final de seu mandato em 2021.