Gangues armadas matam pelo menos 34 pessoas no noroeste da Nigéria, segundo a polícia

Uma gangue armada matou pelo menos 34 pessoas em ataques a aldeias no noroeste da Nigéria, disse a polícia no domingo, parte de uma onda de violência que o governo atribuiu aos bandidos.

Centenas de pessoas morreram na região noroeste neste ano, aumentando os problemas de segurança em um país que já enfrenta insurgências islâmicas no nordeste e um conflito brutal entre fazendeiros e pastores nos estados centrais.

A gangue armada chegou a aldeias desprotegidas no Estado de Zamfara, na noite de sexta-feira, matando 34 pessoas, disse Muhammed Shehu, porta-voz da polícia do Estado.

Pessoas da aldeia disseram à Reuters que os atacantes escaparam.

"Ouvimos tiros e vimos pessoas correndo em busca de abrigo, perseguidas por homens em motocicletas", disse Shehu Shinkafi.

"Nós imediatamente nos escondemos em uma casa próxima, e depois que os bandidos acabaram com sua matança, eles se mudaram para uma aldeia próxima", disse ele, acrescentando que contou apenas 12 corpos em sua aldeia.

A gangue saiu sem nenhuma resistência, já que não havia agentes de segurança na área, e foi só depois do massacre que a polícia chegou horas depois, disseram Shinkafi e duas outras testemunhas.