Presidente do Chile diz que fala de Bolsonaro sobre ditadura é 'infeliz'

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, afirmou, durante entrevista à TV neste fim de semana, que a frase “Quem procura osso é cachorro”, num cartaz que ficava na porta do gabinete de Jair Bolsonaro quando ele era deputado federal, numa alusão à busca de restos mortais de desaparecidos na guerrilha do Araguaia durante a ditadura militar, era "extremamente infeliz". "Eu não compartilho muitas das afirmações que Bolsonaro fez no passado", disse, elogiando em seguida outros aspectos do presidente brasileiro.

A entrevista foi dada após visita de Bolsonaro ao Chile, onde foi fundado o Prosul. Questionado sobre o fato de países como o Uruguai e a Bolívia não assinarem a declaração de criação do organismo, Piñera afirmou que "os oito países signatários são os maiores da América do Sul". O presidente do Chile afirmou ainda que a Unasul, grupo criado em 2008, quando a maior parte dos governos da região era de esquerda, “foi um fracasso total”.

Macaque in the trees
Jair Bolsonaro e Sebástian Piñera (Foto: Marcos Corrêa/PR)