Jornal do Brasil

Internacional

EUA e Europa ampliam sanções à Rússia por agressões à Ucrânia

Jornal do Brasil

Estados Unidos, União Europeia, Austrália e Canadá adotaram nesta sexta-feira novas sanções contra funcionários russos por "continuar com suas agressões à Ucrânia", informou o Tesouro americano.

Seis funcionários foram incluídos na lista negra por envolvimento na "captura de três navios ucranianos no estreito de Kertch, próximo a Crimeia, e por apoiar os rebeldes separatistas no leste da Ucrânia".

O Tesouro congela os ativos dos envolvidos e proíbe que se façam negócios com eles.

"Desde que a Rússia iniciou sua campanha de agressão à Ucrânia" e a ocupação da Península da Crimeia, Washington e seus aliados internacionais tem mostrado sua "oposição às ações ilegais da Rússia, incluindo seu ataque no estreito de Kerch", destacou o departamento americano de Estado em um comunicado.

"Pedimos à Rússia que devolva à Ucrânia os navios capturados e os membros da tripulação detidos (...), e que respeite a soberania e a integridade do território da Ucrânia".

As sanções afetam principalmente quatro responsáveis russos do serviço nacional de fronteiras e guarda costeira, envolvidos no ataque de novembro passado contra três navios ucranianos.

Desde então, 24 marinheiros ucranianos "permanecem detidos ilegalmente", segundo o governo americano.