Socorristas buscam sobreviventes no Alabama após tornados

Socorristas intensificaram nesta segunda-feira as buscas por sobreviventes no Alabama, depois que dois tornados consecutivos atingiram aquele estado americano, deixando 23 mortos, número que pode aumentar.

"Descreveria o dano que observamos na área como catastrófico", disse o delegado do condado de Lee, Jay Jones. "É como se alguém tivesse pego uma faca gigante e raspado rente ao chão", contou. "Agora, há blocos onde havia casas, está tudo cheio de escombros, árvores foram arrancadas e as áreas de floresta estão destruídas."

Macaque in the trees
Tornado no Alabama (Foto: Jessica McGowan/AFP)

"Não lembro de termos passado por uma situação com tantas mortes nos últimos 50 anos", assinalou o delegado, segundo o qual o número de mortos se mantém em 23, entre eles crianças, a mais jovem de 6 anos.

Jones alertou que o número de vítimas pode aumentar. "Há muitos desaparecidos, e outros foram internados com ferimentos muito graves."

As operações de resgate foram suspensas na noite deste domingo, devido às condições climáticas perigosas, e retomadas hoje.

A destruição deixada pelos tornados se prolonga por vários quilômetros, disse Jones. Os ventos foram tão poderosos que removeram um painel publicitário do mercado das pulgas do Alabama e o lançaram a mais de 30km de distância, na fronteira com a Geórgia, segundo a imprensa.

Mais de 6 mil lares ficaram sem eletricidade no condado de Lee, segundo a empresa PowerOutage.US, e outros 16 mil sofreram cortes na Geórgia.

"Soava como se uma corrida de automóveis estivesse se aproximando, como a Indy 500", descreveu o morador do povoado Smiths Station Sam Cook.

"Estava saindo do meu caminhão para entrar em casa, a 25 metros. Mas não conseguia correr. A força desse vento... não dava para correr", contou Cook ao canal News 3, filial local da CBS.

A busca por desaparecidos se concentra na área de Beauregard, 95km ao leste da capital, Montgomery.

Apesar de a forte chuva que acompanhou os tornados ter parado no fim da tarde de ontem, muitas vias nas áreas mais atingidas estavam intransitáveis devido aos escombros, o que dificultava ainda mais o trabalho de resgate nesta segunda-feira.

Um bar na cidade de Smith Station parecia ter perdido o teto e a maioria de suas paredes, segundo imagens exibidas pela MSNBC, enquanto uma torre de telecomunicações foi completamente destruída.

O presidente americano, Donald Trump, expressou condolências aos parentes das vítimas e disse que a agência de gestão de emergências Fema "recebeu instruções diretas suas para dar um tratamento especial ao estado do Alabama e às pessoas maravilhosas que ficaram tão devastadas."

- 'Procurem abrigo agora!'

O Serviço Nacional de Meteorologia (NWS) havia emitido ontem um alerta de tornado para áreas que incluíam o condado de Lee. A advertência para o primeiro tornado foi emitida às 14h58, segundo a NWS. A do segundo tornado ocorreu menos de uma hora depois, às 15h38.

O NWS de Birmingham, Alabama, informou que o primeiro tornado "era, pelo menos, um EF-3, e tinha uma largura de, pelo menos, meia milha". A designação EF-3 em uma escala de 0 a 5 significa que o tornado tem ventos de entre 218 e 266 km/h.

Foi registrada cerca de uma dúzia de tornados em Alabama e Geórgia ao longo do dia, segundo a CNN. As escolas permanecerão fechadas até amanhã.

wd-ft-lm/lda/lb