Nigéria conta votos de eleição tensa

ABUJA - A Nigéria, maior produtor de petróleo da África e país com a maior população do continente (190 milhões), compareceu às urnas no último sábado para as eleições presidenciais e legislativas. Após um adiamento de uma semana, com uma disputa acirrada entre o presidente Muhammadu Buhari e seu principal opositor, Atiku Abubakar, a votação foi marcada por confrontos e ainda não tem uma data para os resultados.

Segundo a AFP, ao menos 16 pessoas morreram em incidentes em vários pontos do país. As autoridades também citaram locais de votação saqueados. No estado de Rivers (sudeste) homens armados mataram um político, integrante do governista Congresso dos Progressistas (APC), e seu irmão. Um pouco antes da abertura das zonas eleitorais foguetes foram lançados contra a cidade de Maiduguri, nordeste do país, em ataque que deixou um morto e 20 feridos.

A apuração já começou no país, mas não foi divulgado nenhum resultado preliminar. É possível que haja ainda um segundo turno presidencial. Para vencer direto, um candidato precisa, além da maioria dos votos, de pelo menos 25% dos dois terços dos 36 estados da federação e da capital.