Coletes amarelos seguem na luta

Georges Gobet/AFP
Credit...Georges Gobet/AFP

PARIS - Os coletes amarelos voltaram às ruas ontem para o décimo segundo dia de manifestações em toda a França, convocação marcada por uma marcha em Paris contra a violência policial, na qual houve registro de confrontos.

Uma "grande marcha dos feridos" foi realizada em Paris e cidades como Bordeaux, dois meses e meio após o início do movimento contra a política social e fiscal do governo de Emmanuel Macron. Os manifestantes protestam principalmente contra o uso pela polícia de balas de borracha, que causaram vários ferimentos graves em atos anteriores.

Entre 10 e 14 mil coletes amarelos se reuniram no leste de Paris. A polícia informou que 10 pessoas foram presas. Os manifestantes caminharam atrás de uma faixa exigindo a "interdição das balas de borracha" com um caleidoscópio mostrando rostos inchados.

Símbolo do movimento e gravemente ferido no olho na semana passada, Jérôme Rodrigues foi ovacionado e aplaudido pelos manifestantes ao aparecer no local. No meio da multidão, alguns manifestantes usavam atadura falsa sobre os olhos em solidariedade aos feridos.

De acordo com o coletivo militante "Vamos desarmá-los", 20 pessoas ficaram gravemente feridas desde 17 de novembro, data do início do movimento. A corregedoria da polícia abriu 116 investigações. O Conselho de Estado - mais alto tribunal administrativo francês - no entanto, disse que o risco de violência tornava "necessário o uso pela polícia" deste tipo de material.