No Panamá, Papa fará 10 discursos, entre eles 3 homilias e um Angelus

O papa Francisco fará 10 discursos, entre eles três homilias e um Angelus, durante a sua permanência de 23 a 27 de janeiro no Panamá para presidir a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), informou o Vaticano nesta sexta-feira (18).

Trata-se da 26ª viagem do papa argentino desde que foi eleito pontífice no início de 2013, período durante o qual já visitou 40 países, detalhou o diretor interino de assessoria de imprensa do Vaticano, Alessandro Gisotti.

Macaque in the trees
Papa Francisco (Foto: Filippo MONTEFORTE / AFP)

O pontífice fará todos os seus discursos em espanhol para se comunicar, sobretudo, com os jovens latino-americanos, atingidos pela crise migratória, pela violência e pela falta de oportunidades.

"O papa quer se aproximar dos jovens, dos que sofrem, enviar uma mensagem de esperança", explicou Gisotti, que mencionou também sua "dor" pelo atentado de quinta-feira na Colômbia, que matou 20 oficiais de uma academia de polícia.

Francisco retorna à América Latina um ano depois de sua visita ao Chile, marcada pelos protestos e escândalos de abusos sexuais por parte de padres chilenos e seu acobertamento.

"Um tema que chama muita atenção na Igreja", afirmou Gisotti, assegurando que o papa "não tem programado um encontro com vítimas" de abusos durante a sua estadia.

No último dia de sua viagem, o papa visitará um centro que atende jovens com aids, um gesto inédito e de proximidade com os que sofrem.

Dois dias antes, na sexta-feira, irá a Pacora, a 42 quilômetros da nunciatura onde estará alojado no Panamá, para visitar um centro de detenção juvenil e confessar alguns deles.

"Foi algo que saiu do coração do papa", explicou o porta-voz do Vaticano.

Francisco falará também com os jovens migrantes, já que se trata de um fenômeno regional, que afeta todos os países centro-americanos e que se agravou devido às novas caravanas de migrantes formadas nos últimos dias com o objetivo de entrar nos Estados Unidos.

"Muitos dos jovens que participam da JMJ são imigrantes", reconheceu Gisotti.

Trata-se da primeira vez que Francisco visita o Panamá, país que recebeu João Paulo II em 1983 durante uma viagem pela América Central.

Alessandro Gisotti recordou que esta JMJ foi organizada durante a temporada de férias na América Latina e até agora 150.000 participantes se registraram, e outros 50.000 estão completando o registro.

kv/eg/cb/ll