Gbagbo permanecerá na prisão do TPI até nova audiência em fevereiro

Absolvido esta semana das acusações de crimes contra a humanidade, o ex-presidente marfinense Laurent Gbagbo permanecerá detido até uma nova audiência em 1º de fevereiro - anunciou a Câmara de Apelações do Tribunal Penal Internacional (TPI) nesta sexta-feira (18).

"A prisão de Laurent Gbagbo e de Charles Blé Goudé (ex-chefe do movimento Jovens Patriotas) será mantida, enquanto se aguarda o exame da apelação da promotoria", decidiram os juízes por maioria.

"A Câmara de Apelações agendou uma audiência para 1º de fevereiro de 2019 para ouvir outros argumentos sobre esta apelação", acrescentou a corte em um comunicado.

Gbagbo e Blé Goudé foram julgados por crimes contra a humanidade cometidos durante a crise pós-eleitoral de 2010-2011 na Costa do Marfim, incluindo delitos como assassinatos, estupros, perseguições e outros atos desumanos.

smt/jhd/bc/eg/cn/tt