Suspeitos do assassinato de turistas no Marrocos eram leais ao EI

Os quatro suspeitos detidos após o assassinato de duas turistas escandinavas no sul do Marrocos tinham jurado lealdade à organização jihadista Estado Islâmico (EI), segundo um vídeo cuja autenticidade foi confirmada pelo promotor de Rabat.

"O vídeo que mostra os indivíduos detidos, no âmbito da investigação sobre o assassinato de duas turistas estrangeiras, prestando lealdade ao Daesh [acrônimo em árabe do EI] foi gravado na semana passada, antes da execução dos atos criminosos que são alvo da investigação", apontou um comunicado difundido na noite de quinta-feira pelo promotor de Rabat.

 

hme/vl/bc/db