Bambi vira punição criminal

Um juiz do Missouri, estado localizado no centro-oeste dos Estados Unidos, encontrou uma saída criativa para condenar um caçador clandestino que demonstrou reincidência na atividade criminal. David Berry, réu no processo, foi condenado a um ano de prisão e deverá assistir o filme de animação “Bambi” ao menos uma vez por mês na cadeia.

A famosa produção da Disney, lançada pela primeira vez em 1942, trata da história do jovem e homônimo cervo que perdeu sua mãe, assassinada durante uma caçada, e sua jornada em busca da superação.

Macaque in the trees
"Bambi", lançado pela primeira vez nos anos 40, aborda o sofrimento de um cervo que perde sua mãe para a caça precocemente (Foto: Reprodução)

O magistrado, Robert George, definiu o caso como um “dos mais importantes de caça clandestina no estado”. Berry é acusado junto de familiares de matar centenas de cervos ao longo de três anos, segundo autoridades do Missouri. A sentença foi divulgada no início do mês, mas ganhou as manchetes na imprensa americana e mundial apenas nessa semana.

“Eram troféus de machos que foram mortos ilegalmente, principalmente durante a noite, apenas por suas cabeças, enquanto a carcaça permanecia abandonada no local”, declarou o promotor distrital do condado de Lawrence, Don Trotter.

O caçador ilegal condenado “está obrigado a ver Bambi, de Walt Disney, a primeira vez antes de 23 de dezembro de 2018, e depois o fará ao menos outra vez a cada mês de detenção”, decretou o juiz George, citado pelo jornal “Springfield News-Leader”. A data teria sido especialmente escolhida por ocorrer um dia antes do Natal.

Segundo o jornal “The New York Times”, a leitura da sentença pouco usual chamou a atenção de todos os presentes. O juiz teria afirmado ao veículo que tem o hábito de assistir os clássicos da Disney que fizeram parte de sua infância.

Berry acompanhou de forma silenciosa. Seus familiares, por sua vez tiveram suas licenças de caça suspensas por desrespeitarem todas as regras.