Trump relativiza sua posição sobre 'shutdown'

Presidente quer dinheiro para murar fronteira com o México

Donald Trump repetiu por vários dias: não há acordo orçamentário caso o Congresso não desbloqueie os 5 bilhões de dólares para construir um muro na fronteira com o México. Nesta terça-feira (18), entretanto, o presidente flexibilizou sua posição.

"Temos outras formas de chegar os 5 bilhões (de dólares)", disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, na Fox News, embora não tenha explicada como conseguir isso.

"Definitivamente, não queremos bloquear o governo federal", acrescentou.

Se os republicanos e democratas do Congresso não chegarem a um acordo até sexta-feira à meia-noite, parte do governo federal ficará paralisado por falta de recursos.

Se os efeitos de um "fechamento" são difíceis de prever com precisão, os departamentos de Segurança Interior, Justiça e até o de Estado seriam afetados, com dezenas de milhares de funcionários públicos sem salários.

Os republicanos atualmente dominam o Congresso. No entanto, qualquer lei de orçamento deve ser aprovada por 60 votos dos 100 integrantes do Senado, onde tem somente 51 cadeiras. A partir de 3 de janeiro, os democratas recuperarão o controle da Câmara de Representantes. Um contexto que não os estimula a ceder diante das demandas do presidente republicano.

"Ficarei orgulhoso de ir ao 'shutdown' (bloqueio parcial do governo federal) em nome da segurança fronteiriça", disse Trump na Oficina Oval há uma semana durante um intercâmbio especialmente acalorado com os líderes democratas do Congresso, Chuck Schumer e Nancy Pelosi.

"Não há segurança fronteiriça sem o muro!", disse, referindo-se à sua controversa promessa de campanha.

jca/leo/rbv/yow/cc/mvv