Jornal do Brasil

Internacional

Primeiro-ministro destituído volta a tomar posse no Sri Lanka

Jornal do Brasil

O primeiro-ministro do Sri Lanka, Ranil Wickremesinghe, foi novamente empossado neste domingo, depois de ter sido destituído de forma inesperada.

O líder de 69 anos retornou ao cargo através do presidente Maithripala Sirisena, que o havia destituído em 26 de outubro.

O chefe de Estado havia nomeado Mahinda Rajapakse, que por fim desistiu no sábado, abrindo caminho para o retorno de Ranil Wickremesinghe.

"Agradecemos aos cidadãos do Sri Lanka que lutaram contra a tomada ilegal de poder e agiram para restaurar a democracia", declarou o Partido Nacional Unido do Sri Lanka, a formação do chefe de governo.

A demissão de Wickremesinghe e sua substituição por Rajapakse mergulhou o país no caos político e na incerteza econômica.

Sem um governo claro, o Sri Lanka estava caminhando para a paralisia orçamentária em 31 de dezembro. Essa perspectiva levou o presidente Sirisena a devolver o governo a Wickremesinghe, apesar de suas diferenças políticas e pessoais.

Ao não conseguir que a maioria dos deputados confirmasse seu candidato, o presidente dissolveu o Parlamento em novembro e convocou eleições antecipadas. A justiça, no entanto, anulou esta decisão e considerou que violava a Constituição.

Até agora, o presidente Sirisena rejeitava o retorno do primeiro-ministro deposto, a quem acusa de ser "altamente corrupto" e ter uma concepção liberal da política, contrária à tradição do Sri Lanka. Mas esta semana os dois líderes se encontraram e aparentemente conseguiram deixar de lado suas diferenças, de acordo com fontes próximas de ambas as partes.

aj/stu/amd/cr/lch/es/zm/mr