Jornal do Brasil

Internacional

Itália vira destino preferido para turismo musical

País supera Alemanha, França, Reino Unido e Áustria

Jornal do Brasil

Além dos amantes da culinária, a Itália também conquistou os apaixonados por música. O país é o destino preferido entre turistas que viajam por interesses musicais, deixando para trás Alemanha, Áustria, França e Reino Unido.

As informações surgiram de um relatório sobre turismo musical na Itália e no Vêneto, produzido sob curadoria da Fondazione Santagata, para a associação "Economia della Cultura", que promove o desenvolvimento da economia no setor de bens culturais. A pesquisa será apresentada na segunda-feira (10), na CUOA Foundation, uma das primeiras faculdades de administração da Itália.

Esses viajantes querem assistir a óperas líricas e a concertos nos mais belos teatros italianos, além de participar de festivais musicais e visitar os locais de origem de grandes compositores clássicos, como Verdi, Puccini, Rossini e Donizetti.

Aproveitando a ida ao país, os turistas acabam alargando a experiência cultural no território, visitando museus e vilarejos. O estudo aponta ainda que o turista musical é exigente e investe muito em experiências de qualidade. Esse viajante é autônomo na organização de seus passeios (cerca de 80% planejam sozinhos) e costuma viajar com amigos que também são apaixonados por música.

Segundo o estudo, aproximadamente 72% desses turistas usam a internet para buscar informações sobre viagens e escolher seu destino. Das prestigiosas salas de apresentação ao alto artesanato na realização de cenografia, a Itália se destaca com uma vasta oferta lírica e artística.

O Teatro alla Scala, de Milão, recebe 250 mil visitantes ao ano, e o Teatro La Fenice, de Veneza, 160 mil visitantes, o que o coloca na frente até de importantes museus da cidade em termos de público.

Por fim, os festivais de música têm movimentado o turismo e a economia na Itália. O Festival de Caracalla, em 2017, gerou 4,1 milhões de euros graças a seus 77.610 espectadores. O Macerata Opera Festival chegou a 36.500 espectadores, com mais de 1,2 milhão de euros em vendas.

Já o Rossini Opera Festival, em 2018, atingiu 18.260 espectadores, com quase 1,4 milhão em faturamento. Neste caso, 67% do público era composto por estrangeiros.