Jornal do Brasil

Internacional

Juiz bloqueia decreto de Trump para limitar pedidos de asilo

Medida havia sido assinada pelo republicano no início do mês

Jornal do Brasil

Um juiz federal norte-americano bloqueou nesta terça-feira (20) a medida recentemente anunciada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que nega asilo aos imigrantes que cruzam a fronteira do sul do país ilegalmente. A restrição temporária foi assinada pelo magistrado Jon Tigar, em São Francisco, após ouvir os argumentos de grupos de direitos civis, e deve permanecer em vigor até 19 de dezembro, quando haverá uma audiência para decidir uma ordem judicial mais duradoura, informou a emissora "CNN".

 

O republicano havia assinado a ordem no início deste mês em resposta à caravana de milhares de imigrantes que se deslocava para a fronteira com o México. Na ocasião, Trump citou preocupações de interesse nacional e mandou limitar, por pelo menos 90 dias, os pedidos de refúgio. De acordo com a proclamação do presidente, a decisão poderia se estender até a assinatura de um acordo com o governo mexicano para permitir que os Estados Unidos consigam deportar todos os imigrantes ilegais.

A medida, no entanto, gerou polêmica e foi alvo de críticas por diversos grupos de direitos humanos. Para eles, Trump está violando as leis de imigração do país. O "Ato de Imigração e Nacionalidades" estabelece que qualquer um que chegue aos EUA, legal ou ilegalmente, pode fazer um pedido de refúgio, caso esteja fugindo de perseguições em seu país de origem. A decisão acontece no momento em que uma caravana partiu de Honduras rumo ao território norte-americano na tentativa de escapar da violência de seus países.