Jornal do Brasil

Internacional

Polícia confisca bens de membros da máfia Cosa Nostra

Patrimônio foi avaliado em 21 milhões de euros

Jornal do Brasil

A polícia e a Guarda de Finanças de Trapani, na Itália, confiscaram neste sábado (17) bens avaliados no valor de 21 milhões de euros de dois empresários suspeitos de envolvimento com mafiosos ligados a Matteo Messina Denaro, chefe da máfia siciliana Cosa Nostra. A ordem de busca e apreensão foi emitida após inquérito realizado pelos agentes da Unidade de Investigação de Trapani, com a Direção Distrital Antimáfia (DDA) e a Guarda de Finanças local. Ao todo, foram confiscados 52 apartamentos, 9 mansões, 11 depósitos, 8 terrenos, 19 garagens, carros, contas bancárias e empresas, um total de cerca de 21 milhões de euros, dos empresários Francesco e Vincenzo Morici.

Os executivos são acusados de associação mafiosa, extorsão e favorecimento de bens por acatar ordens de Denaro para a realização de contratos, execução e fornecimentos ilícitos de obras públicas. Matteo Messina Denaro é procurado desde 1993 pelo assassinato de várias pessoas. Ele é considerado o substituto dos principais mafiosos da Itália, como Toto Riina.