Ato em Pittsburgh é antissemita e não pensamos que fosse possível, diz Trump

O presidente americano, Donald Trump, voltou a condenar a ação de um atirador em Pittsburgh em uma sinagoga em um bairro tradicionalmente judeu em Pittsburgh neste sábado. Ele classificou o ato como "antissemita" e afirmou que não se pensava que algo assim fosse possível hoje em dia. "Nós definitivamente não aprendemos com a história", ressaltou.

Em um evento em Indianápolis, Trump disse ainda que garantiu às autoridades do estado da Pensilvânia que todos os recursos necessários para as investigações do caso serão fornecidos. "O veneno violento do antissemitismo não deve ser tolerado" na América ou em qualquer outro lugar, destacou o presidente.