Jornal do Brasil

Internacional

Premier australiano vai consultar aliados sobre transferência da embaixada em Israel para Jerusalém

Jornal do Brasil

O primeiro-ministro australiano, que enfrenta críticas políticas e ameaças de represálias no comércio exterior, parece ter recuado na ideia de uma possível transferência da embaixada da Austrália em Israel de Tel Aviv para Jerusalém e disse que antes consultaria os aliados.

Scott Morrison, acusado de ignorar 70 anos de diplomacia, declarou no Parlamento, depois que imprensa anunciou que a Indonésia poderia suspender um acordo comercial bilateral, que não tomou nenhuma decisão definitiva.

Horas antes, Morrison convocou uma entrevista para declarar que está "aberto" às propostas de reconhecimento formal de Jerusalém como capital do Estado de Israel e da transferência da embaixada da Austrália para esta cidade.

O primeiro-ministro explicou aos parlamentares que "examinaria as opiniões" dos governantes da região sobre a ideia de seguir os passos do presidente americano Donald Trump "antes do governo formar uma opinião particular sobre esta questão".

Fontes do governo australiano indicaram que o estudam a transferência há vários meses.

Mas o anúncio acontece poucos dias antes de eleições legislativas parciais cruciais para o governo, pois o resultado poderia custar a frágil maioria (apenas uma cadeira) no Parlamento).

As eleições acontecem no sábado em uma circunscrição de forte população judaica em Sydney.

O candidato do Partido Liberal de Morrison, um ex-embaixador da Austrália em Israel, não é o favorito nas pesquisas.

Uma fonte do Partido Trabalhista (oposição) acusou Morrison de tentar convencer parte do eleitorado com o anúncio.

"Estamos comprometidos com uma solução de dois Estados - Israel e um Estado palestino - mas, francamente, isto não vai muito bem, ocorreram poucos progressos e não se pode fazer sempre o mesmo esperando resultados diferentes", explicou Morrison durante a entrevista.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, publicou um comunicado no qual afirma ter conversado com Morrison sobre a transferência da embaixada.

"Me informou que está considerando reconhecer oficialmente Jerusalém como a capital de Israel e transferir a embaixada australiana. Fico muito agradecido a ele por isto", tuitou Netanyahu.

Morrison se tornou chefe de Governo no mês passado, depois que os conservadores do Partido Liberal destituíram Malcolm Turnbull, um político mais moderado, do cargo de primeiro-ministro.

dm/arb/mtp/plh/mf/jvb/bc/zm/fp



Recomendadas para você