Jornal do Brasil

Internacional

Tempestade Leslie atinge Portugal e perde força na Espanha

Jornal do Brasil

A tempestade Leslie atingiu Portugal neste domingo de manhã com ventos de 176 km por hora, arrancando árvores e deixando centenas de milhares de casas sem eletricidade, antes de chegar ao norte da Espanha, onde perdeu intensidade.

O furacão, que percorreu o Oceano Atlântico desde 23 de setembro até tocar em terra, foi degradado em uma tempestade pós-tropical nas primeiras horas deste domingo. Grande parte do país estava em alerta vermelho.

"O pior já aconteceu. O fenômeno afetou as regiões da costa central e norte do país", disse à imprensa Luis Belo Costa, comandante da Proteção Civil portuguesa.

A tempestade deixou 28 feridos leves e cerca de sessenta pessoas tiveram de ser realojadas, disse o funcionário, acrescentando que o distrito de Coimbra (centro) foi o mais afetado, à frente das áreas de Leiria (centro), Aveiro (norte), Viseu (norte), Lisboa e Porto (norte).

No total, as equipes de emergência registraram mais de 2.500 incidentes, causados principalmente pelas árvores arrancadas ou por telhados danificados pela força dos ventos.

As autoridades pediram às frotas de pesca para regressar ao porto e a companhia aérea da TAP cancelou cerca de trinta voos de Lisboa ou para a capital portuguesa.

De acordo com registros meteorológicos citados em sites especializados, apenas cinco furacões atingiram essa costa do Oceano Atlântico, e "Leslie" seria o furacão mais poderoso a atingir Portugal desde 1842.

O furacão "Vince" atingiu o sul da Espanha em 2005, o primeiro registro desse tipo em 176 anos.

Em 2017, os ventos fortes e a onda de calor que levaram o furacão "Ofelia" ao largo das costas de Portugal e da região espanhola da Galiza provocaram grandes incêndios florestais que deixaram cerca de 40 mortos.

Ofelia, em seguida, transformou-se em uma tempestade pós-tropical e chegou à Irlanda, onde matou três pessoas.

 

 

Durante a noite, a tempestade atingiu o extremo norte de Portugal e continuou a mover-se em direção a Espanha, embora perdendo intensidade.

A cidade fronteiriça de Zamora (oeste) registrou rajadas de ventos de 100 km/h.

A agência meteorológica EMET havia alertado que as regiões das Astúrias, León e Cantábria seriam especialmente afetadas por fortes chuvas.

A Espanha foi duramente atingida nesta semana por fortes chuvas na ilha de Mallorca (leste), onde 12 pessoas morreram nas enchentes na terça-feira.

tsc-ds/pmr/cac/es/sgf/cn

 



Recomendadas para você