Jornal do Brasil

Internacional

Governo dos EUA fecha consulado em Basra, no Iraque, e cita ameaças do Irã

Jornal do Brasil

Washington, 29/09/2018 - O Departamento de Estado norte-americano anunciou neste sábado o fechamento do Consultado dos Estados Unidos em Basra, Iraque, e a retirada de seus diplomatas da cidade em meio as crescentes ameaças iranianas e de milícias que apoiam o país, segundo oficiais do governo. O posto norte-americano na cidade, localizada no sul do Iraque, é uma das três missões diplomáticas dos EUA em operação no país.

A embaixada norte-americana em Bagdá e o consulado na cidade de Erbil, no norte do Iraque, permanecem abertos.

O secretário de Estado, Mike Pompeo, já colocou o consulado em Basra "em ordem para partir", segundo anunciou a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, na sexta-feira. Pompeo tomou a decisão na manhã de ontem, de acordo com uma fonte da administração, para proteger os diplomatas norte-americanos e impedir que o Irã tente usar o 'potencial risco' ao pessoal do consulado presente na região como uma forma de obter um alívio na política de sanções que o governo Trump pretende adotar contra o país.

Pompeo também alertou o Irã em mensagens enviadas por canais diplomáticos que as ameaças eram inaceitáveis. As autoridades norte-americanas também ressaltaram que os EUA não tinham qualquer envolvimento com o ataque mortal ocorrido no final de semana passado no sudoeste do Irã em uma parada militar, na cidade de Ahvaz.

Horas antes de anunciar a decisão de fechar o consulado, tiros de morteiros foram ouvidos e foguetes teriam sido lançados a menos de 300 metros do prédio. Não há relatos de feridos, de acordo com fontes oficiais.

Além da ordem para evacuar o consulado em Basra, o Departamento de Estado também atualizou seu 'alerta de viagem' para o Iraque, enfatizando que "milícias sectárias anti-EUA talvez possam ameaçar cidadãos norte-americanos e companhias do Ocidente em todo o Iraque." Fonte: Dow Jones Newswires.

 



Recomendadas para você