Jornal do Brasil

Internacional

China muda nome de rio por 'soar árabe demais'

Jornal do Brasil

A China modificou o nome do rio Aiyi por, segundo o governo, soar "árabe demais", trocando-o por outro "muito mais chinês" - informou a imprensa oficial nesta quinta-feira (27).

O Aiyi, um afluente do rio Amarelo de 180 quilômetros, cruza Ningxia, uma região autônoma do norte, que tem mais de um terço de população muçulmana.

Em plena campanha de "padronização" das religiões, o governo regional decidiu que o rio se chamaria agora Diannong, anunciou o escritório regional de temas civis, citado pela imprensa local na segunda-feira.

De acordo com o jornal nacional "Global Times", a decisão afeta "um nome com sonoridade árabe para substituí-lo por um nome chinês, com o objetivo de reforçar a cultura chinesa tradicional".

O termo Aiyi lembraria o nome árabe Aisha, explica ao jornal Wang Genming, especialista em estudos muçulmanos na Universidade de Ningxia.

O regime do presidente Xi Jinping está realizando uma política de "padronização" das religiões, que impõe, por exemplo, que nas igrejas e nas mesquitas a Constituição do país e a bandeira vermelha fiquem à mostra.

Em Xinjiang, até um milhão de muçulmanos uigures, ou cazaques, são, ou f