Jornal do Brasil

Internacional

China nega que tente interferir na eleição legislativa dos EUA

Jornal do Brasil

O governo da China pediu aos Estados Unidos que pare de difamar o país, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusar a nação asiática de tentar interferir na eleição legislativa americana de novembro. Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Geng Shuang afirmou que o governo de Pequim não interfere em assuntos internos de outros países.

Trump disse que a China interferia nas eleições por ser contrária às políticas comerciais duras mantidas por ele. A Casa Branca não forneceu evidências do peso da acusação de interferência da Rússia na eleição presidencial de 2016.

Geng afirmou que Pequim "pede aos EUA que parem de fazer acusações injustificadas e difamações contra a China e parem com as palavras e ações que prejudicam os laços bilaterais e o interesse fundamental dos dois povos".

Trump chegou a dizer que havia "inúmeras" evidências de interferência chinesa, mas não deu detalhes. Fonte: Associated Press.

 



Recomendadas para você