Jornal do Brasil

Internacional

Ministra austríaca criticada por convidar Putin a casamento

Jornal do Brasil
Vladimir Putin
Vladimir Putin (Foto: Mikhail KLIMENTYEV / Sputnik / AFP)

O presidente russo, Vladimir Putin, compareceu ao casamento da ministra das Relações Exteriores da Áustria, Karin Kneissl, com o empresário Wolfgang Meilinger no último sábado (18). A cerimônia foi realizada na cidade de Gamlitz, no sul austríaco.

A visita, que precedeu ao encontro do líder russo com a chanceler alemã, Angela Merkel, foi anunciada como "pessoal", apesar de políticos de oposição austríacos terem acusado Kneissl de prejudicar a política internacional do país com o convite.

Putin ficou somente uma hora na cerimônia, mas veio acompanhado por um batalhão de fotógrafos e do Coro Cossaco Kuban, grupo fundado em 1811, que interpretou cantigas russas em alemão, a língua oficial da Áustria, e embalou uma dança entre Putin e Kneissl.

O mandatário russo ainda assinou o carro do casal e presenteou os noivos com um quadro, uma máquina de prensagem a frio e um samovar, tradicional utensílio russo usado para preparar chá. Putin discursou brevemente durante e cerimômia e propôs um brinde aos noivos.

A Áustria media confronto entre Rússia e Ucrânia, o que fez com que políticos de oposição criticassem a postura de ministra. Segundo congressista Joerg Leichtfried, do partido Socialdemocrata, o convite põe em xeque a condição da Áustria como mediadora do conflito, agravado pela anexação russa da Crimeia, em 2014.

Pavlo Klimkin, ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, escreveu no Twitter que "normalmente não faz comentários sobre alta sociedade, mas se a ministra de Relações Exteriores da Áustria é forçada a se justificar e garantir que o curso de sua política externa não mudará em vista desta visita 'privada', então as coisas assumiram uma nova forma interessante que trazem triste sorriso para o meu rosto".

Kneissl não tem filiação partidária, mas faz parte da coalizão de extrema-direita que ocupa o poder no país, liderada pelo partido da Liberdade. A oposição chegou a pedir que a chanceler deixasse o cargo, alegando que os cuidados adicionais com a segurança de Putin teriam causado prejuízo ao contribuinte.

Segundo o porta-voz do governo russo, o convite para a festa teria sido feito durante uma visita de Putin à Áustria no começo do ano, em que o líder russo descobriu compartilhar a paixão pelo judô com o noivo, Wolfgang Meilinger.

Após o casamento, Putin viajou para a Alemanha, onde se reuniu com a chanceler do país, Angela Merkel. Os líderes discutiram sobre as questões da Síria e da Ucrânia, além terem analisado a construção do gasoduto Nord Stream 2, que aumentaria a capacidade de exportação de gás natural russo à Europa, mas que tem a oposição dos Estados Unidos. O encontro terminou sem anúncio de medidas.



Recomendadas para você