Eduardo Plass, ex-Pactual, é um dos alvos da operação contra Eike Batista

Eduardo Plass, ex-gestor TAG Bank e da Opus, é um dos alvos de mandados de condução coercitiva que estão sendo cumpridos nesta quinta-feira (26) pela polícia, na Operação Eficiência, que tem como principal alvo o empresário Eike Batista. Eduardo Plass é antigo sócio do Banco Pactual, junto com André Esteves. 

De acordo com o procurador da República Eduardo El Hage, durante buscas foi encontrado no escritório do ex-governador Sérgio Cabral um bilhete escrito a mão por Eduardo Plass, "mostrando haver muita intimidade entre os dois."

Ainda seguindo o procurador, o TAG Bank, que fica no Panamá, teria sido usado para transferência de dinheiro para Cabral.

> > Mídia internacional repercute tentativa de prisão de Eike Batista

Pactual

O banco Pactual foi construído por Luiz Cesar Fernandes. No seu apogeu, esta instituição financeira fez inúmeras fusões e aquisições, como quando a Lacta foi vendida para a maior empresa de comestíveis dos EUA. Comprou a companhia de energia do Espírito Santo, fez avançadas negociações com a Florida Power, entre outras. Luiz Cesar foi a cabeça do Pactual na década de 80. 

Homens que Luiz Cesar criou o apunhalaram pelas costas, fazendo com que negócios feitos por ele fossem vistos como individuais, e não do banco. Isso fez com que Luis Cesar fosse afastado do banco, sendo encarado quase como devedor.